oficina com celina portella (rj)

em belo horizonte está acontecendo dois festivais, o dança em foco e o horizontes urbanos, ambos tratam de assuntos que têm me interessado muito. da parceria entre estes festivais surgiu a oficina ‘videoprojeções’ com celina portella (rj) no espaç…

em belo horizonte está acontecendo dois festivais, o dança em foco e o horizontes urbanos, ambos tratam de assuntos que têm me interessado muito. da parceria entre estes festivais surgiu a oficina ‘videoprojeções’ com celina portella (rj) no espaço 104. eu tive a oportunidade de participar de dois dias de trabalho em grupo, deste encontro criamos uma breve instalação “escada”, um jogo de redimensão da arquitetura real, uma quase caixinha de música. algumas ações foram feitas na escadaria do 104 e registradas, gerando um vídeo projetado em/para uma mini escada de papel. equipe: poliana rozado, poliana, gabi guerra, camila buzelin, gustavo cavalieri e ana pi.

seguindo o meu caminho, depois da oficina, encontrei esta outra imagem que me fez ressaber do quanto gosto destas pistas. 
e… mais uma vez, as cidades e seus gestos ordinários. e mais outra vez, nossas memórias e nossas projeções.

EquipeEscadaria1Escadaria2Escadaria3
outras fotos na galeria do horizontes urbanos.

oficina com celina portella (rj)

em belo horizonte está acontecendo dois festivais, o dança em foco e o horizontes urbanos, ambos tratam de assuntos que têm me interessado muito. da parceria entre estes festivais surgiu a oficina ‘videoprojeções’ com celina portella (rj) no espaç…

em belo horizonte está acontecendo dois festivais, o dança em foco e o horizontes urbanos, ambos tratam de assuntos que têm me interessado muito. da parceria entre estes festivais surgiu a oficina ‘videoprojeções’ com celina portella (rj) no espaço 104. eu tive a oportunidade de participar de dois dias de trabalho em grupo, deste encontro criamos uma breve instalação “escada”, um jogo de redimensão da arquitetura real, uma quase caixinha de música. algumas ações foram feitas na escadaria do 104 e registradas, gerando um vídeo projetado em/para uma mini escada de papel. equipe: poliana rozado, poliana, gabi guerra, camila buzelin, gustavo cavalieri e ana pi.

seguindo o meu caminho, depois da oficina, encontrei esta outra imagem que me fez ressaber do quanto gosto destas pistas. 
e… mais uma vez, as cidades e seus gestos ordinários. e mais outra vez, nossas memórias e nossas projeções.

EquipeEscadaria1Escadaria2Escadaria3
outras fotos na galeria do horizontes urbanos.

Coreografia para prédios, pedestres e pombos – documentação do processo.

Coreografia para prédios, pedestres e pombos – documentação do processo (legendada) from Dani Lima on Vimeo.

Coreografia para prédios, pedestres e pombos – documentação do processo (legendada) from Dani Lima on Vimeo.

 

 

Digitalizar0077_2

Pequena Coleção de Gestos Ordinários

na linha do comum, emerge uma questão:até que ponto o corpo de uma cidade é evidente? Ana Pi. trabalho produzido durante a residência Entorno, 1 Encontro Latinoamericano de Dança Contemporânea, http://www.corporastreado.com/entorno/ São P…

na linha do comum,

emerge uma questão:
até que ponto o corpo de uma cidade é evidente?

trabalho produzido durante a residência Entorno,
1° Encontro Latinoamericano de Dança Contemporânea, 

São Paulo. 19/08/2010

Uai001Uai002Uai003Uai004Uai005Uai006Uai007Uai008Uai009Uai010Uai011Uai012Uai013Uai014Uai015Uai016Uai017Uai018Uai019Uai020

narração_olido_2.wav